credit
Eu não tenho pressa, desde que seja logo.
Gabito Nunes.  
Eu cuidarei do seu jantar,
do céu e do mar,
e de você
e de mim.
Nando Reis.  
Mas se tiver que me deixar, vai deixando devagar. Deixa eu me acostumar com a sua ausência.
Se tudo fosse fácil.  
É isso, então. Acabei dizendo esse monte de coisas quando só queria mesmo dizer que gosto de ti, honestamente. Não sei se como amigo ou algo mais, mas definitivamente pelo tipo de gente que você escolheu ser. Rezo para que você tenha sorte aí com suas coisas, que você encontre alguém legal como você, que vai te fazer feliz e mostrar que o amor verdadeiro existe sim, coisa que obviamente sou incapaz de fazer. Bem, no próximo ano talvez a gente não se veja muito, pois é difícil não notar que seguimos caminhos diferentes. (Mas, juro, você vai junto comigo no meu peito, seja em Praga ou em Porto Alegre. Passe o tempo que for, nada vai apagar a lembrança daquele olhar. Profundo).
— Gabito Nunes.
Ontem foi seu aniversário. Pensei em te ligar, mandar um e-mail ou coisa assim; mas não. Preferi guardar pra mim e largar no papel, assim como tudo que a gente passou. Chorei ouvindo aquela música daquele tal filme, mas não foi a mesma coisa, porque antes eu chorava e te procurava naquele nosso mundinho distante; mas e agora? Eu te procuro, mas não há mundo, não há você e não há nós.
— Largado.
No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!
Mário Quintana 
Nenhum sms, nenhuma ligação.. Tá, ele pode estar ocupado, eu sei, mas eu sinto saudades. Sinto falta das nossas conversas, das nossas risadas. Tento me fazer de difícil, me fingir de durona, mas eu sei que o primeiro toque que ele der, ou o primeiro sms que ele mandar eu estaria de prontidão pra atende-lo. Assim é amor, te faz abrir mão do próprio orgulho.
Coisas sobre ele. 
Nada

 esconde um amor.

Nada esconde um sentimento.

Nada esconde o medo.

Nada esconde a saudade.

Eu já fui nada.

Até te conhecer.

Virei tudo.

Te ver em uma semana, e não ver na outra semana? Ô menina, isso não dá não, fica aqui, vive aqui, eu te cuido, dou carinho, prazer, amor. Vou te botar na minha paranoia de viver, é legal garanto. Segura minha mão menina, te garanto toda noite que a cama vai gritar, e de manhã um cafezinho pra acalmar. A gente sai, trabalha, depois volta, só nós dois, precisamos de mais nada. Só falta você arriscar.
William Philippe. 
Oi, eu te comprei uma rosa, ela significa muita coisa. Ela significa as lágrimas que eu chorei de saudade tua, ela significa os sorrisos que eu tive por ti, e os que eu te proporcionei também, que são especiais. Ela significa a angústia que sinto no meu coração, ao acordar e não te ver do meu lado. Ela significa as noites que passei pensando em ti, os sonhos que eu já sonhei, de tanto pensar em ti antes de dormir. É, eu sei que talvez você nem ligue, fazer o que. É só uma rosa, que você vai pegar, fechar a porta da sua casa, e depois jogá-la no lixo. Não importa muito sabe? Eu só queria te dar algo que significasse pra mim, o que sinto por ti. É só uma rosa, uma porcaria de uma rosa. Desculpe o incômodo.
Cartas pra ti, William Philippe.
Teu nome
salta-me dos olhos
e borra o papel.
Fred Medeiros.
Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa.
Caio Fernando Abreu.
Quando leio um livro pela primeira vez, tenho o mesmo prazer que se contraísse uma nova amizade; quando volto a lê-lo, é um amigo que visito.
Voltaire.  
Sou daqueles que, se você não fizer 36 polichinelos na minha frente, com uma placa “eu gosto de você” pendurada balançando no pescoço, jamais terei certeza.
Gabito Nunes